Resenhando: "A culpa é das estrelas"


25 abril 2013


Como começar a falar de A culpa é das estrelas? Tenho medo de que minhas palavras não façam juízo ao quão bom é este livro. Porque, sim, de fato é maravilhoso. Mas isso você já deve saber, pelas milhares de outras resenhas fazendo mil elogios á obra, todos exatamente bem colocados. Se a intenção de Jhon Green era virar nosso emocional de cabeça pra baixo, conseguiu. E isso não se faz, John Green, okay?

A sinopse dele é bem simples: A história de amor de Hazel Grace Lancaster e Augustus Waters, dois pacientes terminais que se conheceram em um grupo de apoio para crianças/jovens com câncer. Hazel tem câncer nos pulmões, e Gus já está livre dele faz um tempo.

Parece uma coisa trágica, soa até mesmo como clichê. Mas não. Não se engane! Esse livro, acima de tudo, é uma celebração á vida como ela é, e a aceitação do nosso destino. Esses dois, Hazel e Augustus, tentam encarar os dias com bom humor, ironia, tentando achar o lado bom disso tudo. O livro nos faz refletir sobre várias coisas, como por exemplo, o esquecimento inevitável e a ideia de morte. O casal central do romance tenta lidar com tudo isso da melhor maneira possível.

Hazel e Augustus se apaixonam ao decorrer das páginas, mas não é aquela coisa melosa, cheia de declarações românticas bleh, conversas insuportáveis e constrangedoras... Nada disso. Você simplesmente sorri com a simplicidade deles, um amor fofo, engraçado, divertido. Uma história de amor que foge do universo Nicholas Sparks. 

O livro nos leva a pensar sobre o tal conjunto limitado de dias que todos possuímos. Muitos gostariam de ter mais do que sabem que vão ter, mas a verdade é que precisamos aceitá-los como são, porque é impossível aumentá-los. Todos nós vamos morrer um dia, isso é óbvio, alguns mais cedo que outros  de maneira mais injusta e dolorosa. E nós precisamos aceitar essa condição. Hazel e Augustus vivem um infinito nas poucas páginas desse livro, um infinito de causar inveja em qualquer super casal da mídia. Eles vivem uma história de amor épica, e como tal, não precisa ser lembrada pelo resto do mundo.

Últimas palavras, pra encerrar a resenha: Eu aceito, Augustus. Eu aceito.

Enfim, 10, 1000 estrelas pra esse livro. Te toca de uma maneira impossível de descrever. Recomendo!!! Leiam, okay?

7 comentários:

  1. Oi Renata bom dia
    Eu li esse livro por indicação de um blog,e me apaixonei um dos livros mais lindos que li com certeza.

    bjos

    http://framboesabrazil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Você não sabe como eu estou ansiosa pra ler esse livro.
    Já procurei por aqui e tudo,estou em pulgas!
    Tantas resenhas positivas... 'u'

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Este livro é incrivelmente lindo. Eu chorei tanto lendo, meu Deus, você não tem noção. Mas enfim, sua resenha ficou muito boa e me senti até envergonhada pela resenha que escrevi, fazer o que né..

    ResponderExcluir
  4. Vamos dizer que, esse é o livro mais perfeito que eu quero ler u.u Plum, você não tem ideia de como eu quero ler esse livro (só ainda não li porque meu pai esqueceu de comprar -.-'). Já li MILHARES de resenhas dele e isso só me deixa cada vez mais ansiosa. Todo mundo sempre se apaixona pelo Augustos *uu* Esse livro deve ser muito perfeito, e eu tenho certeza que quando ler, vou amar :D
    Beijos *:

    ResponderExcluir
  5. Oi ,super que amei o post.
    P.S: seu blog é muito lindo!
    paixonitedemenina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu adorei o blog, muito lindo mesmo. Parabéns, vou sempre estar aqui (:

    ontendency.blosgpot.com

    ResponderExcluir
  7. http://papodecurica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão respondidos. Obrigada e volte sempre! ✌ ♥